Euro 1996: Alemanha, o reencontro com a conquista

Atualizado: Fev 7

A 10ª edição da Eurocopa contou com a participação de 16 seleções, que foram divididas em quatro grupos - onde as duas primeiras colocadas iriam disputar as quartas de final. Entre as novidades, também podemos destacar a dissolvição da seleção da CEI, além disso, a Tchecoslováquia também deixou de existir - dividindo-se entre República Tcheca e Eslováquia. A Iugoslávia também se desintegrou, dando origem a Bósnia e Herzegovina, Croácia e Eslovênia, além da República da Macedônia.


Com isso, as estreantes da competição foram: Bulgária, Croácia, República Tcheca, Rússia, Suíça e Turquia que se juntaram ao lado de Alemanha, Dinamarca, Escócia, Espanha, França, Holanda, Inglaterra (anfitriã), Itália, Portugal e Romênia.


As 31 partidas foram realizadas em sete cidades-sede: Londres, Manchester, Liverpool, Birmingham, Leeds, Sheffield, Nottingham e Newcastle. Garantiram a classificação às quartas de final: Inglaterra e Holanda (grupo A), França e Espanha (grupo B), Alemanha e República Tcheca (grupo C) e Portugal e Croácia (grupo D).


Em Londres, Espanha e Inglaterra empataram sem gols, e nos pênaltis, os anfitriões garantiram a classificação às semifinais, ao vencerem por 4 a 2. No duelo entre França e Holanda, que aconteceu em Liverpool, a rede também não balançou e em mais uma disputa de pênaltis, os franceses puderam comemorar (5 a 4).


Já no duelo entre República Tcheca e Portugal, Poborský marcou o único gol a favor dos tchecos. Em Manchester, a Alemanha saiu vitoriosa diante da Croácia - Klinsmann e Sammer marcaram os gols.


Nas semifinais que aconteceram entre Alemanha x Inglaterra (1 a 1) e República Tcheca e França (0 a 0), os empates levaram a decisão novamente para as penalidades. Em Wembley, os alemães converteram as seis cobranças e os ingleses acabaram perdendo a última oportunidade com Southgate. No Old Trafford, a comemoração foi dos tchecos, que também garantiram a vaga na final ao vencerem nos pênaltis por 6 a 5.


O título foi decidido entre República Tcheca e Alemanha, no estádio de Wembley. O templo do futebol inglês recebeu mais de 73 mil torcedores. Enquanto os tchecos buscavam a sua primeira taça, a Alemanha estava em busca do seu tricampeonato.


Mas para o confronto, o técnico alemão Berti Vogts teve uma grande doe de cabeça devido as lesões e também as suspensões de jogadores. Sem poder contar com Freund (que havia lesionado os ligamentos), Möller e Stefan Reuter estavam suspensos. Além disso, Basler, Kohler e Bobic também estavam lesionados. Já a situação de Ziege e Helmer não estavam 100% para estarem em campo, o mesmo cenário vivia o jogador Klinsmann. Podendo contar com apenas 12 jogadores, Vogts conseguiu o aval da UEFA para convocar mais um jogador.


Em campo, as melhores oportunidades foram dos alemães. Mas os tchecos também levaram perigo com Kuka. Se no primeiro tempo a rede não balançou, a República Tcheca abriu a vantagem após Berger converter um pênalti. O empate alemão aconteceu aos 28 minutos, com Bierhoff.


O empate em 1 a 1 levou a decisão para a prorrogação. Ambos os times não queriam ter que decidir mais uma vez nas penalidades. Eis que brilhou novamente a estrela de Bierhoff que dominou, protegeu a bola da marcação, ajeitou e chutou em direção ao gol. Em uma defesa estranha do goleiro Kouba, os alemães chegavam ao seu tricampeonato.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle