• Gabriélen de Oliveira Marques

Euro 2016: Portugal e sua conquista inédita na competição

Atualizado: 24 de Jul de 2020

A Eurocopa de 2016 foi inesquecível, sendo a primeira edição que contou com a participação de 24 seleções que disputaram um dos títulos mais importantes do futebol mundial. A 15ª edição foi realizada na França - o país recebeu o torneio pela terceira vez (1960 e 1984). Além do número de participantes, o vencedor também teria o direito de participar da Copa das Confederações que aconteceu na Rússia.


A trajetória de Portugal começou diante da Islândia na fase de grupos. Os portugueses garantiram a sua vaga à próxima fase ao encerrar a sua participação no terceiro lugar no grupo F. Apesar de um desempenho que deixou os torcedores preocupados, no mata-mata da competição, os portugueses mostraram que queriam fazer a diferença.


O primeiro desafio foi contra a Croácia, um dos destaques da competição. Embora os jogos da Euro de 2016 deixassem a desejar, o gol da classificação veio apenas na prorrogação, onde Quaresma garantiu o gol faltando 11 minutos para o término.


Nas quartas de final, o confronto foi diante da Polônia e após um empate em 1 a 1 no tempo de jogo, o semifinalista foi conhecido por meio dos pênaltis. Onde os portugueses garantiram a classificação por 5 a 3 - pelo lado português, Cristiano Ronaldo, Renato Sanches, João Moutinho, Nani e Quaresma converteram. Já Lewandowski, Milik e Glik balançaram as redes a favor da Polônia - já Kuba perdeu a única cobrança da série.


Já na semi, Portugal garantiu a sua primeira vitória nos 90 minutos. Com gols de Cristiano Ronaldo e Nani, a seleção portuguesa não teve conhecimento do País de Gales e vai à final da Eurocopa.


Paris, 10 de julho de 2016, a seleção da França comandada por Didier Deschamps, e Portugal de Fernando Santos disputavam o último jogo do campeonato. No estádio Stade de France, 75 mil pessoas assistindo, e duas equipes buscando o título. A equipe francesa buscando seu tricampeonato, e a equipe portuguesa em busca da taça pela primeira vez. Em campo os craques. No lado da França, Griezmann, Pogba e Matuidi, mas no lado português, o melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo. O que ninguém esperava, era que o grande craque da seleção portuguesa se lesionaria logo no primeiro tempo e seria substituído aos vinte e quatro minutos de jogo, saindo aos choros, e virando o “auxiliar” do técnico no banco de reservas.


O camisa 7 teve um estiramento no ligamento colateral medial do joelho esquerdo, e tentou continuar no jogo mas não aguentou e foi substituído pelo Quaresma enquanto saía aos prantos na maca aplaudido pelas duas torcidas. Em campo, Portugal e França continuavam no 0 a 0 mesmo no segundo tempo, o que levou o jogo a prorrogação.


Do banco de reservas Cristiano incentivava seus companheiros, e mesmo com dor, foi pro lado do técnico como se fosse um auxiliar. O gajo voltou a chorar, mas dessa vez de alegria. Era o gol do título marcado por Éder. Fim de jogo, Portugal 1 x 0 França, e o título inédito da equipe portuguesa na competição, consagrada no apito final, o capitão assumiu seu posto para erguer a taça.

0 comentário

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle