• ellensabryne

Eusébio: a Pérola Negra do futebol

Em 25 de janeiro de 1942, na Província Ultramarina de Moçambique (colônia portuguesa na época) atual Maputo, o mundo via nascer uma lenda: Eusébio da Silva Ferreira. Conhecido posteriormente como Pantera Negra, Pérola Negra e King, de família extremamente humilde vivendo sob as severas condições que se encontrava o país, Eusébio sempre despertou a paixão pelo esporte e começou a jogar ainda menino mesmo contra a vontade de sua mãe. Deu seus primeiros passos em um time de Moçambique que se chamava “Os Brasileiros” onde cada garoto recebia o nome de um jogador do Brasil e na sequência teve tentativas falhas de ingressar em uma filial do Benfica na Província, O Desportivo (clube do coração de seu falecido pai) e no Ferroviário.


Início de uma linda trajetória

Foi no Sporting Lourenço Marques, em 1957, que King deu o pontapé inicial na sua carreira e permaneceu até sua transferência conturbada e polêmica para o Benfica onde estreou em 23 de maio de 1961 e marcou três gols.


Ídolo português- seus feitos pelo Benfica e Seleção portuguesa

Com a camisa benfiquista, conquistou 11 campeonatos na 1ª divisão lusa, cinco taças de Portugal, uma taça dos clubes campeões europeus e marcou 638 gols em seus 614 jogos. No ano de 1975, Pantera Negra se despede do Benfica.

Apesar de ser africano (e primeiro africano a se tornar uma estrela do futebol), Eusébio defendeu bravamente a camisa de Portugal já que seu país de origem era uma colônia e se tornou ídolo memorável do país. Estreou pela seleção em 08 de outubro de 1961 e consagrou-se o 3º maior artilheiro da história do país com 41 gols em 64 jogos.


Conquistas pessoais e novos rumos

O renomado atleta, de rendimento invejável, conquistou a Bola de Prata por sete vezes, a Bola de Ouro de 1965 e a Bota de Ouro no ano seguinte. Nos últimos anos de sua carreira, defendeu outras camisas sendo elas: portuguesas (Beira-Mar e União de Tomar), norte americanas (Boston Minutemen, Toronto Metros-Croatia, Las Vegas Quicksilvers, New Jersey Americans e Buffalo Stallions) e mexicana (Monterrey).


Um guerreiro deixa os gramados

A aposentadoria do atacante aconteceu em 1979 pelas condições físicas que se encontrava e então ele passou a fazer parte da comissão técnica da Seleção Nacional Portuguesa. Ao longo da carreira, King sofreu diversas lesões que o fizeram defender as camisas que usava mesmo com fortes dores, como um verdadeiro guerreiro que não queria desistir de uma batalha.


O Pantera Negra marcou a história não só do Benfica e de Portugal mas do futebol mundial com sua técnica, sua determinação e sua humildade que encantou a todos os torcedores que tiveram o privilégio de o ver brilhar. Em 05 de janeiro de 2014, após uma insuficiência cardíaca, Pérola Negra faleceu deixando uma linda história recheada de feitos fabulosos. O mundo todo homenageou esta estrela e até hoje se pode contemplar a estátua de Eusébio da Silva Ferreira, o Rei de Portugal, em frente ao Estádio da Luz.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle