• Giulia Prata

Flamengo x Liverpool: uma final com favoritismo?

Atualizado: Jul 24

A trilha sonora mais cantada nesta temporada do futebol brasileiro está bem perto de se repetir. Assim como em dezembro de 81 o Flamengo enfrenta o Liverpool pela final do Mundial de Clubes e sonha com o bicampeonato.


O atual campeão da Libertadores venceu o time árabe, Al Hilal, por 3 a 1 na semifinal do Mundial, enquanto o Liverpool, vencedor da Champions League, venceu o Monterrey por 2 a 1. Dessa forma, ambos chegaram na final de um dos campeonatos de futebol mais importantes, o Mundial de Clubes.


Com a definição do duelo, um dos assuntos mais comentados no momento é a existência ou não de um favorito na disputa. Quanto a isso, não há dúvidas de que a bagagem do Liverpool é a que mais pesa. Afinal, ele é considerado por muitos o melhor clube europeu da atualidade e tem no elenco grandes nomes, alguns deles considerados os melhores jogadores do mundo em suas respectivas posições, como é o caso do goleiro Alisson. Porém, em um jogo único, com o histórico e a vontade de vencer de ambos os clubes, o favoritismo sai para o escanteio.


É inegável que o Liverpool é uma equipe com atuação incrível e muito admirável, porém não é invencível. O Flamengo conta, hoje, com a melhor equipe brasileira dos últimos anos e que tem muita sede de conquista. Números incríveis, acúmulo de vitórias, qualidade tática evidente e preparo físico de alto potencial.


A partida tem tudo para ser de igual para igual, 50/50. O estilo de jogo de ambos os times são bem parecidos. Flamengo e Liverpool têm táticas de marcação alta bem semelhantes, sem contar que ambos optam sempre pelo ataque intenso, jogando o menos possível na retranca.


Idealizando um cenário que favoreça a equipe brasileira, é necessário que o Flamengo foque em alguns pontos para garantir a taça. O time precisa fazer uma atuação no mesmo nível ou superior ao duelo contra o Grêmio, enquanto o Liverpool precisa jogar num nível igual ou inferior ao jogado na semifinal contra o Monterrey.


Além disso, o Flamengo precisa entrar no primeiro tempo com mais foco do que entrou na partida contra o River Plate pela Libertadores e na semifinal do Mundial contra Al Hilal. Afinal, 1% de foco perdido contra uma equipe como o Liverpool pode ser fatal.


Devido a essa semelhança do estilo de jogo entre ambos os times, é extremamente importante que o Flamengo redobre a atenção com a defesa, que não é igualmente veloz à equipe do Liverpool.


Na partida contra o River Plate, o Flamengo sofreu muito taticamente. Afinal, os argentinos entraram para anular o que os rubro-negros tem de mais qualidade que é velocidade e troca de bola. Já a final do Mundial tem tudo para ser diferente. De acordo com o estilo de jogo, acredita-se que o Liverpool não vai abdicar do ataque pra ficar se dedicando apenas à marcação.


Apesar da incrível experiência da equipe inglesa em um dos principais centros do futebol, que é a Europa, vale ressaltar que o Flamengo também conta com uma experiência europeia em sua equipe. Filipe Luís e Rafinha construíram boa parte de suas respectivas carreiras em times europeus. Diego Ribas e Diego Alves são outros nomes de jogadores rubro-negros que têm na bagagem temporadas atuadas no palco de mais alto nível do futebol.


Além deles, Gabigol, Gerson e Bruno Henrique, mesmo com uma passagem mais curta, também sabem como é jogar no futebol europeu.


De um lado um dos trios ofensivos mais importantes da Europa, Mané, Salah e Firmino. De outro, o verdadeiro quarteto fantástico, Arrascaeta, Bruno Henrique, Gabigol e Éverton Ribeiro. Com todo o cenário, fica claro que não será uma partida fácil, mas que vai ficar marcada na memória desta geração que está tendo a oportunidade de vivenciar este momento incrível no mundo do futebol.


Para os supersticiosos de plantão, como se não bastasse uma final do Mundial com o mesmo adversário, vale informar que, assim como em 81, o Flamengo entra em campo de branco, com o segundo uniforme, por ser o time visitante. Num jogo importante como este vale enxergar tudo como um sinal e projetar a vitória com muita fé.


Neste duelo não vence o que tem principais jogadores ou os títulos mais importantes, vence quem tiver mais organização, concentração, confiança e fome de bola nos 90 minutos em campo.


A final acontece no sábado (21) às 14h30, no estádio Khalifa, em Doha, no Catar. Flamenguista, anti-flamenguista ou torcedor qualquer, desfrute e aprecie este acontecimento que tem tudo para ficar marcado na história. Que vença o melhor e que o melhor seja o time brasileiro.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle