• Alessandra Formagini

Futsal: berço ou trampolim de craques?

Atualizado: Out 14

Há anos, o futsal tem se mostrado um grande incubador de destaques do esporte. Nas quadras, a necessidade de habilidade aliada à velocidade e inteligência de jogo faz da modalidade um prato cheio – e jovens lotam escolinhas Brasil a fora. Porém, quando a formação é concluída, as luzes neon do futebol aparecem, atraem atletas promissores abandonam o berço e a modalidade é esquecida.


Nas últimas semanas, diversas equipes europeias de futebol manifestaram interesse em ter o futsal em seus departamentos esportivos. Na Espanha, Ronaldo Fenômeno quer implantar a modalidade no Valladolid. Na França, Juninho Pernambucano quer levar o mesmo para o Lyon. E, em Portugal, o FC Porto anunciou que deverá implementar o futsal nos próximos anos.


Na última Copa do Mundo, na Rússia em 2018, dos 23 atletas convocados por Tite, 12 foram federados no futsal ainda na infância. Entre eles, nomes como Neymar, Pedro Geromel, Philippe Coutinho, Alisson, entre outros. O futebol percebeu algo que o próprio futsal não sabe explorar profundamente ainda: seu poder de formar craques.


Neymar Jr,ainda criança, nos tempos de futsal. Foto: Arquivo Pessoal

E essa dívida histórica de reconhecimento para o futsal, agora, poderá ser amenizada. Também nesta semana, a FIFA propôs a Lei do Clube Formador para o futsal. Como também é chamada, o mecanismo de solidariedade aponta que, a cada transferência internacional de um jogador, o clube formador do atleta tem direito a 5% dos valores envolvidos na transação.


No Brasil, a lei federal nº 9.615, amplamente conhecida como Lei Pelé, faz com que a CBF emita o Certificado de Clube Formador (CCF), elaborado para proteger os clubes que investem na formação de atletas. Para adquirir o documento, as equipes têm obrigação de cumprir vários requisitos de apoio de formação.


Agora, a proposta é que este mesmo mecanismo, que já acontece no futebol internacional e nacional, também seja válido para o futsal na revelação de novos jogadores. A previsão é o aval seja dado ainda este ano e que os clubes de futsal, que revelam grandes craques, também tenham maior aporte para investimentos.


É o princípio para reconhecer a grandeza da modalidade e o futsal passe a ser o grande produto que tem potencial para ser. E não apenas um trampolim para o futebol.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle