• Taísi Sorrini

Luan: aonde foi parar o Rei da América?

Atualizado: há um dia

Com atuação discreta no último sábado diante do rival Palmeiras, Luan, a grande contratação do Corinthians para temporada, torna-se alvo de questionamentos e críticas pela torcida alvinegra



Passado alguns dias desde a final do Campeonato Paulista, o Corinthians ainda não conseguiu digerir a perda do tetracampeonato para o Palmeiras. Motivos, circunstâncias e culpados vêm sendo levantados pelos alvinegros da capital desde o último sábado (08).


Luan, aposta do clube do Parque São Jorge para 2020, viu os comentários negativos a seu respeito se intensificarem depois da derrota no dérbi. Suas atuações modestas e consideradas abaixo do esperado durante os jogos do campeonato estadual, fizeram com que clube e torcida questionassem o Rei da América de 2017.


No final de semana, em especial, além do meio campista não se destacar ao longo dos noventa minutos, mostrando-se bastante apático durante partida, ele também abdicou de cobrar um dos pênaltis que poderiam dar o título ao Corinthians, após empate com o rival no tempo regulamentar. Essa atitude, segundo alguns torcedores, foi a gota d’água para colocarem o jogador na berlinda. O atleta, ao final do jogo, estava com o joelho sangrando e reclamando de dores no tornozelo.


Tanto que nessa segunda-feira (10), na reapresentação do elenco corintiano, uma enorme faixa com o adjetivo de “pipoqueiro”, aguardava Luan na entrada do CT Joaquim Grava. A torcida alvinegra também reforçou o descontentamento em relação ao atleta estampando no tecido “muito $$ pra pouca vontade”. O protesto também resvalou nos outros jogadores, que foram cobrados pela entrega dentro das quatro linhas. Na fachada do Centro de Treinamento no Tatuapé, havia em letras garrafais: "tem que ter raça para jogar no Coringão".


O camisa 7 do Corinthians foi contratado no início dessa temporada, após atuações tecnicamente instáveis no Grêmio, onde teve uma passagem brilhante e vitoriosa (foto: divulgação)

Por isso, uma parcela da torcida alvinegra, ao invés de criticar e pressionar o atleta, prefere motivá-lo a retomar as atitudes que apresentava nos tempos áureos durante sua atuação na equipe gaúcha. Tanto que, logo após os protestos no CT Joaquim Grava, alguns corinthianos subiram a hashtag “#ApoioAoLuan”, a fim de fortalecer e encorajar o jogador.


Assim, o Campeonato Brasileiro, iniciado ontem (12) ao Corinthians, pode ser a redenção de Luan ou a corda para se enforcar. Cabe a ele fazer valer o apoio e investimento alvinegros dentro de campo.

0 comentário

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle