O amor pelo futebol e o time de coração


(foto: divulgação)

Minha ligação com o meu time vem desde o berço. Nasci e meu pai determinou "é gremista", e assim foi até hoje: um amor incondicional.

A ligação com o futebol também é desde pequena, as outras meninas sempre brincavam de outros modos e eu amava ir jogar futebol. Sempre amei assistir jogos na companhia de meu pai e admiro até hoje, ele contando as histórias de ídolos do futebol e, principalmente, do Grêmio.

O futebol e o Grêmio me deram muitas coisas boas de presente, amizades incríveis, e o principal a escolha da minha futura profissão: jornalismo. Sempre fui comunicativa assistindo futebol e tendo esse amor pelo time, o jornalismo uniu as duas paixões em uma só.

Para muitos, o futebol é um passa tempo, mas para mim, acabou se tornando um amor e um ensinamento de vida, afinal, tem as boas e as más fases, o bom e fiel torcedor não abandona seu time. No futebol sou muita agradecida por cada momento vivido, cada amizade feita e cada ensinamento.


E ao Grêmio o sentimento é inexplicável, mas por ter herdado esse amor do meu pai, posso definir com essa frase "por que eu quero deixar para o meu filho, o Grêmio forte que herdei de meu pai".



0 comentário

Posts recentes

Ver tudo