• Alícia Soares

O que esperar do São Paulo na Libertadores?

Atualizado: 24 de Jul de 2020

Tricampeão da competição, caiu em um grupo com dois times de altitude e o vice-campeão da Libertadores 2019


Único brasileiro que joga nesta quinta-feira (5), o São Paulo já está em terras peruanas para a partida contra o Binacional, pela fase de grupos da Libertadores da América. O tricolor encontra-se em um grupo complicado, com o vitorioso River Plate e os times de altitude LDU e Binacional. Mas o time de Fernando Diniz tem potencial para surpreender.

Fernando Diniz pode levar o São Paulo longe na Libertadores

O técnico Fernando Diniz comanda o São Paulo desde setembro do ano passado e é conhecido pela valorização da posse de bola. Teve destaque no Audax-SP e chegou a comandar Fluminense e Athletico Paranaense. Em seu estilo de jogo, há uma constante troca de posições e rotatividade dos jogadores, além de uma maior participação do goleiro no toque de bola.

O São Paulo inscreveu 30 jogadores para a Libertadores 2020

O Tricolor inscreveu 30 jogadores para a participação da Libertadores, incluindo jogadores da base recém promovidos ao plantel profissional, como Rodrigo Nestor, Junior e Diego Costa. Outros jogadores jovens são Luan, Toró, Gabriel Sara, Helinho, Liziero e o goleiro Lucas Perri.


O elenco são-paulino conta com jogadores de peso, como Daniel Alves, Hernanes e Alexandre Pato, além dos jovens Igor Gomes e Antony. O atacante foi vendido ao Ajax, da Holanda, mas só transfere-se oficialmente no final do ano, o que permite a participação pelo menos na fase de grupos. Tchê-Tchê e Vitor Bueno também têm papel importante no time. Além deles, Everton e Pablo têm potencial para agregar ao time, por enquanto, estão abaixo da média.


Contudo, o Tricolor tem tido problemas de finalização. No Paulistão 2020, por exemplo, foram apenas 12 gols marcados em oito partidas, sendo que nos clássicos contra Palmeiras e Corinthians nenhum foi marcado. Por outro lado, quando tais problemas forem resolvidos, vai dar trabalho aos adversários.


O principal obstáculo para o time com certeza é a altitude. Para enfrentar o Binacional hoje, enfrentará 3.800m acima do nível do mar, e para enfrentar a LDU no dia 07 de abril, são 2.800m.

Calleri marca gol em vitória de São Paulo contra o River Plate em 2016

Em relação ao cabeça de chave do grupo D, o River Plate, campeão em 2018 e vice-campeão em 2019, levando em conta o retrospecto do confronto na competição, em quatro partidas, foram três vitórias do São Paulo e um empate, duas delas em 2016, onde o time do River tinha qualidade e o São Paulo chegou à semifinal da competição, sendo eliminado pelo Atlético Nacional de Miguel Borja.


O grupo D tem candidatos tradicionais na Libertadores. Enquanto o River Plate é pentacampeão, o São Paulo é tricampeão e a LDU é campeã, o que mostra que o peso da camisa também pode ser um dos fatores de classificação para a fase de mata-mata.


Confira a agenda do São Paulo na fase de grupos da Libertadores:

05/03 - Binacional x São Paulo
11/03 - São Paulo x LDU
17/03 - São Paulo x River Plate
07/04 - LDU x São Paulo
22/04 - River Plate x São Paulo
05/05 - São Paulo x Binacional
0 comentário

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle