• Vanessa Ritter

O sonho, a realidade e um pouco mais de espera

Atualizado: Jul 24

Com a paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus, Vinicius Guedes recebeu férias da Chapecoense - o clube estendeu a concessão até o fim de abril. Na cidade natal, em Tapera no Rio Grande do Sul, ele mantém uma rotina de treinos e aguarda o momento de retornar aos jogos.


Jogando na Chapecoense desde 2016, o jovem de 20 anos foi revelado ao profissional neste ano. Titular nas duas últimas rodadas finais do Campeonato Catarinense, quando a equipe venceu seus jogos, a sua estreia foi marcada com gol anotado por ele.


Os primeiros jogos como profissional aqui na Chapecoense são a realização de um sonho. Todo jogador que traça como meta uma carreira profissional imagina esse momento, de jogar em um grande clube, como é aqui a Chape. Então sempre procuro desfrutar o máximo do momento e dar o meu máximo dentro de campo. Fazer um gol logo na estreia foi um êxtase. Por acontecer logo na minha primeira partida como profissional e tendo minha família presente no estádio foi muito especial. E naturalmente passa um filme na cabeça no momento em que você vê a bola dentro do gol adversário.

Por conta da determinação de férias os treinos estão sendo realizados por conta com a orientação do departamento físico da Chape. Além dos treinos, o acompanhamento com nutricionista também continua. "Quando era só quarentena eles estavam passando treinos diários. Agora como é férias e vamos ter a pré-temporada assim que voltar, a gente segue treinando porque depois tem a temporada inteira - contou Guedes, que procura se manter em forma realizando atividades físicas de segunda a sexta-feira. O treino que varia força, potência e aeróbico, chega a dois períodos por dia, com o auxílio de profissionais da área".


Foto: Matheus Sebenello

Apesar do momento difícil, o volante valoriza o tempo que tem passado com os familiares. "O lado bom de estar em Tapera é estar do lado da família. Como a gente joga futebol estamos longe sempre. Esse ano fiquei três meses sem vir para casa, então estou aproveitando para curtir a família, ficar perto deles, fazer coisas cotidianas, tomar um café, um almoço, uma janta perto deles, que são coisas que fazem falta no dia a dia da gente lá".

Guedes espera que esse problema do coronavírus seja contornado e, quando a rotina retornar, que as coisas sigam ainda melhores na sequência da temporada. A Chapecoense, que vinha em uma crescente antes da parada e se classificou para a fase seguinte do estadual, aguarda a definição da Federação Catarinense de Futebol de quando a competição será retomada. A expectativa é que aconteça no dia 16 de maio, com jogos sem a presença de público.

O caminho de Guedes

Foto: arquivo pessoal

Vinicius Guedes, natural de Tapera e atualmente na Associação Chapecoense de Futebol, joga futebol desde os oito anos de idade. Iniciou no futebol de salão na escolinha do América de Tapera e na ADAJ – Associação Desportiva Alto Jacuí. Em 2010, também serviu as cores do Russo Preto de Não-Me-Toque.

Sua caminhada no futebol de campo começou ao fim do ano de 2010 e início de 2011, em que passou a jogar pelo Internacional de Porto Alegre nas categorias de base.

Vini ficou até 2015 no colorado, quando em 2016, tornou-se jogador da Chape. Agora com 20 anos de idade, o volante subiu para a categoria profissional em janeiro deste ano e tem o contrato renovado até dezembro de 2020.





Todo o nosso material editorial (textos, fotos e vídeos autorais) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle