• Alícia Soares

O sucesso do Joga Junto

As jogadoras do futebol feminino já arrecadaram mais de 12 mil reais

que serão destinados ao SUS


Assim como vários jogadores estão realizando ações de arrecadação às pessoas menos favorecidas na crise do Covid-19, as jogadoras criaram um projeto de arrecadação sensacional: o Joga Junto Futebol Feminino. O projeto teve início na última segunda-feira (30), e conta com jogadoras de futebol, futsal, futevôlei e futebol 7 em prol da causa. O objetivo do movimento é arrecadar fundos através da uma “vaquinha” online e doar o dinheiro para o Sistema Único de Saúde (SUS). Também dá pra doar pelo PicPay. O mínimo para doação é apenas 50 centavos, ou seja, dá pra cada um fazer a sua parte. A lateral-esquerda, Mariana Dantas, é a idealizadora do projeto. Mas várias figurinhas carimbadas do futebol feminino, como a treinadora da Seleção Equatoriana, Emily Lima, e a goleira da Seleção Brasileira, Aline Reis, fazem parte do movimento. Outras atletas participantes são Bia Zaneratto (Palmeiras), Ary Borges (Palmeiras), Vic Albuquerque (Corinthians), Mayara Bertollo (Pato Branco), Carla (São Paulo), Layssa (Internacional), Joelma (São José) e Luiza Farinon (Minas ICESP). A ideia surgiu após as campanhas dos jogadores em sortear camisas de futebol caso o ex-participante do reality show Big Brother Brasil, Felipe Prior, permanecesse na casa. E afinal, por que não arrecadar para realmente fazer o bem? As atletas abraçaram a causa, ofereceram camisas para sorteio e participação na divulgação.


A logística funciona da seguinte forma: a partir do momento que as metas em dinheiro são atingidas no site da vaquinha, os sorteios das camisas acontecem. A meta de R$ 4000 mil, por exemplo, divulgou os sorteios de uma camisa da Seleção Brasileira, da meia Bia Zaneratto e uma camisa do Corinthians, da meia Victoria Albuquerque. Ao atingir os R$ 5000 mil, os sorteios aconteceram. Ao todo, mais de 80 camisas já foram arrecadadas para a campanha. É claro que muitos jogadores estão fazendo sua parte, doando equipamentos de proteção individual (EPI’s) para hospitais e cestas básicas para instituições e pessoas carentes, mas ainda não há um grande movimento em prol da causa, como o Joga Junto. E por que um movimento inteiro foi possível devido ao BBB, e a crise do Covid-19 não tem relevância nisso? Muitas pessoas estão perdendo seus empregos e não têm condições de adquirir materiais básicos como alimentos e materiais de limpeza e de higiene, além de instituições - não apenas do SUS - que necessitam de EPI’s para continuarem suas atividades.

.Dessa forma, é um momento para todos se unirem, independente de gênero, classe social ou idade. O foco é ajudar o próximo com qualquer maneira possível. Você pode conferir as atualizações do projeto nas redes sociais (@jogajuntoff) e doar no site da vakinha (clique aqui).

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle