• Stephany Locatelli

Opinião: demissão de Tiago Nunes escancara a falta de planejamento dos clubes brasileiros

Tiago Nunes chegou ao Corinthians com o objetivo de mudar totalmente o estilo de jogo do time. Entretanto, o treinador foi demitido após uma sequência de resultados ruins, somado a eliminação na pré-Libertadores e o péssimo desempenho no Campeonato Paulista, mesmo tendo chegado a final e sendo vice campeão. Foram 28 jogos com 10 vitórias, 10 empates e oito derrotas.

Rodrigo Coca/Agência Corinthians

No início da temporada, quando o Corinthians foi eliminado na Libertadores escrevi o texto Desempenho x Resultado: a precoce eliminação corinthiana na Libertadores falando sobre as expectativas a respeito do time para o resto do ano. Infelizmente, aquele time perdeu-se no caminho. A pressão por resultados fez com que tanto o treinador quanto o elenco ficassem irreconheiveis e isso ocasionou na bagunça em campo. Tiago não conseguia implantar o que era esperado dele e o time não conseguia jogar nem pelo desempenho e nem pelo resultado. É difícil culpar o treinador pela falta de futebol quando o time não colabora dentro de campo também. Como dito, Nunes veio com a proposta de transformar o futebol da equipe. Passar de um esquema defensivo que foi a identidade do time há anos para um futebol mais vistoso e ofensivo. Acontece que isso leva tempo, e como eu já disse em muitos dos meus textos para o blog: é preciso paciência. Paciência da torcida, paciência da diretoria e, principalmente, dos jogadores. Se já é difícil transformar a identidade futebolística de um time, imagine quando o elenco não abraça a ideia? Não há chances! Não importa o quanto você trabalhe. Os dirigentes brasileiros, infelizmente, possuem convicções equivocadas. Procuram sempre o que está na "moda" ao invés de buscar algo que se encaixe na identidade do clube. E isso não acontece apenas no Corinthians, são muitos os clubes que não pensam na hora de contratar, e pensam menos ainda na hora de demitir. Falta planejamento e cai na mesmice de como dizem: mais fácil mandar embora um do que onze. Tiago Nunes veio com a proposta, mas faltou peças. E as que vieram não alcançaram os resultados esperados. Não se pode querer montar um quebra-cabeça se peças não se encaixam, se não são da mesma caixa, se não falam a mesma língua. Na derrota para o Palmeiras, o time estava extremamente displicente chegando ao ponto de fazer com que o adversário alviverde, que também não vem apresentando um bom futebol, jogasse muito bem e enchesse os olhos do torcedor com uma pequena faísca de esperança. Não é de se espantar dizer que tudo piorou após a expulsão do Fagner em um lance juvenil. Da para colocar na conta do treinador? Ele até tentou trabalhar com rodízio para testar jogadores, mas foram poucos os que trouxeram algum resultado. E, no fim das contas, com toda a pressão e sem saber o que fazer a diretoria optou pelo desligamento do profissional. Por fim, o Corinthians precisará recomeçar. Do zero. E, acima de tudo, precisará definir exatamente o que quer antes de pensar em nomes para assumir o cargo. Filosofias não mudam do dia pra noite e enquanto o elenco não quiser mudar, nada mais pode ser feito.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle