Procuradoria da Fazenda prorroga suspensão da cobrança de dívidas e alivia caixa de clubes

Em 17 de Março deste ano, foi estabelecida a portaria nº 103, do Ministério da Economia, regulamentada pela Portaria PGFN nº 7.821, de 18 março de 2020 que suspendia temporariamente os atos de cobrança em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus. O prazo foi prorrogado pela Portaria PGFN nº 18.176, de 30 de julho de 2020.


Essa foi a segunda vez que a medida foi prorrogada, visto que o cenário de crise sanitária ainda se mantem no país. Apesar da retomada dos jogos e a volta dos times à campo, os clubes ainda estão buscando maneiras de reestruturar suas contas após mais de quatro meses sofrendo com a suspensão dos jogos e consequentemente com a falta de arrecadação.


(foto: divulgação)

Essa decisão de prorrogar a suspensão de cobrança beneficia alguns clubes brasileiros, tanto da série A quanto da série B, que possuem passivos tributários e previdenciários na Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. Neste período de pouca arrecadação, um pouco mais de espaço na suspensão significa um alívio no caixa dos clubes.


De acordo com um matéria realizada pelo Globo Esporte, na Série A os cinco maiores devedores são: Sport – 63,3 milhões; Vasco – 44,6 milhões; Fluminense – 43 milhões; Santos – 22 milhões; e Botafogo 17,7 milhões. Já os cinco maiores devedores da série B são: Cruzeiro – 294,6 milhões; Guarani-SP – 151,5 milhões; Náutico – 79,6 milhões; Figueirense – 47 milhões; e Avaí – 17,1 milhões.


A suspensão foi prorrogada até o fim de Agosto, entretanto, pode haver novamente uma prorrogação.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle