• Márcia Becker

Qual o segredo por trás do sucesso do Brusque?

Pergunta clichê e uma resposta mais ainda: trabalho, persistência e organização. Esses são os três pilares que explicam a boa fase que vive o time do Vale do Itajaí. Os bons resultados são reflexos de uma administração séria e de um plantel, com jogadores experientes e atletas da casa, que entenderam o significado e a importância de defender as cores do Brusque.


Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Quem vê o time treinado pelo técnico Jersinho Testoni brilhando pelo Brasil, nem imagina das dificuldades que passou ao longo dos seus 33 anos de história. Foram rebaixamentos, crise financeira, problemas administrativos e políticos, até conseguir se reestruturar e voltar para a Série A do Campeonato Catarinense em 2015, fazendo frente aos grandes do estadual.


O Brusque ressurgiu de forma discreta, quando nem tinha tanta visibilidade assim no cenário nacional, apenas com campanhas sólidas no estadual. Era a “pedra no sapato” dos times grandes do Campeonato Catarinense. Na Copa Santa Catarina, sempre entrava para brigar pelo título - onde coleciona cinco, e por ali, foi por muitas vezes porta de entrada para a Copa do Brasil, competição que disputou algumas vezes na história. Uma das mais significativas participações foi contra o Corinthians, em 2017. Na época o treinador era o Pingo.


Nesse dia, o Brusque despertava a atenção dos curiosos. O empate sem gols diante do Corinthians levou a decisão do jogo para os pênaltis. E por pouco, muito pouco, não parou o campeão Brasileiro daquele ano. Ali, o time do Vale do Itajaí dava de fato indícios de que o torcedor poderia se preparar para muitas conquistas.


No ano seguinte, novamente fez boa campanha no estadual e por pouco não foi mais longe no Campeonato Brasileiro da Série D. Apesar da frustração do quase, o Brusque ganhava força, relevância e apoiadores que almejavam mais. Patrocínios, investimentos, o apoio da cidade e da torcida foram fundamentais para o crescimento do clube, que não demorou muito para acontecer.


O ano de ouro: 2019

Nem o torcedor mais otimista imaginava tamanho sucesso naquele ano. A organização dentro e fora de campo foram fundamentais para o êxito no final da temporada. Uma coroação por todo trabalho e persistência dos últimos anos.


Novamente, o time do Vale do Itajaí fez uma campanha sólida no estadual, passou para a segunda fase da Copa do Brasil e teve um desempenho extraordinário na Série D. Fazendo uma das melhores campanhas da competição e conquistando o tão sonhado acesso para a Série C, deixando para trás times tradicionais do estado, como o Joinville.


Não bastasse o acesso, o Brusque foi mais longe, chegou a final e bateu o Manaus fora de casa, conquistando o título da competição. Uma campanha histórica comandada pelo técnico Waguinho Dias. O Marreco cravava seu nome no cenário nacional!


Thais Magalhães/CBF

Pra quem esperava um desmanche e um declínio do Brusque no ano seguinte, se surpreendeu. O clube manteve uma base vitoriosa de 2019, apostou em uma solução caseira para treinar a equipe e foi em busca do título da Recopa Catarinense, sendo campeão em cima do Avaí, na Ressacada.


Com uma campanha convincente e desbancando os grandes do estadual, o Brusque chegou a final do Campeonato Catarinense, depois de 28 anos, enfrentando a Chapecoense e ficando com o vice-estadual, além de uma vaga na Copa do Brasil do próximo ano.


Humildade e pés no chão, são quesitos que fizeram o quadricolor chegar pela primeira vez na sua história na quarta fase da Copa do Brasil. Superando times tradicionais do cenário brasileiro, como Brasil de Pelotas e Sport. E apesar da eliminação para o Ceará, o clube encerrou sua participação na competição com a sensação de dever cumprido e satisfeito por ter chegado tão longe.


A caminhada continua na Série C, onde mantém o bom desempenho e é líder da competição. É cedo para cravar, mas com o futebol apresentado somado a organização fora de campo, o Brusque entra como favorito na briga pelo acesso à Série B do Campeonato Brasileiro.


Hoje, circular pela cidade de Brusque é ter a certeza do orgulho de cada cidadão pelas batalhas vencidas e pela felicidade das conquistas recentes. É ver estampado nas fachadas o amor de uma cidade por um time. É ter a certeza que parte das glórias do presente passam pelas arquibancadas cheias do Augusto Bauer - exceto pelo atual momento que não permite que o espetáculo aconteça.


As conquistas não chegaram do dia para noite, os torcedores que hoje comemoram, passaram por muitos momentos de sofrimento. E hoje, merecem aproveitar essa boa fase! E que ela seja longa, vitoriosa e possa seguir os passos da Chapecoense!

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle