• Stephany Locatelli

Rafael Cabral: o goleiro do tri santista

Atualizado: Jul 24

Em 2011 o protagonismo da conquista da Libertadores do Santos estava no meio campo e ataque, com Neymar, Ganso e companhia. Mas, havia um cara um pouco mais atrás que foi um dos principais personagens por levar a equipe até o terceiro título da América da história do time: Rafael Cabral.


Rafael chegou ao Peixe aos 13 anos | Foto: divulgação

Rafael, que no início de sua carreira, quebrou a perna em uma dividida com Domingos em um treino, ficou afastado por quatro meses dos gramados. Sua estreia em jogos oficiais foi acontecer em 2 de junho de 2010, na partida entre Cruzeiro e Santos pelo Campeonato Brasileiro. A cada jogo, Rafael se destacava mais e mais e a cada defesa demonstrava frieza embaixo das traves com a camisa número 1 do Santos. Com um ano de 2010 muito bom conseguiu manter a titularidade na meta santista no ano seguinte. Ano esse que foi marcante na história do goleiro.


Foi em 2011 que o arqueiro conquistou o título de campeão da América e o coração da nação santista. “Olha nos meus olhos, nós vamos classificar” foi assim que Rafael respondeu aos torcedores no alambrado após a derrota para o Colo-Colo em 16 de março daquele ano, no Chile.


“Eu lembro muito bem dessa cena. Fui atrás o gol para tirar uma foto que tinham pedido. Na mesma hora chegaram outros torcedores e tivemos aquela conversa. Não sabia que estava sendo filmado. Fui bem sincero, pois era aquilo que tinha no meu coração. Acreditava que aquela equipe poderia classificar e ser campeã. Felizmente isso aconteceu.” – relembrou o goleiro ao Santos em 2018 em sua passagem pelo Brasil, durante a Copa do Mundo, onde treinou por um período no CT Rei Pelé.


O time alvinegro ocupava, com apenas dois pontos, a terceira posição do grupo em três jogos, sendo dois empates (Deportivo Táchira e Cerro Porteño). A situação era complicada, era preciso vencer todos os jogos para se classificar. E assim foi... contra o Colo-Colo, Cerro Porteño e Deportivo Táchira. “Nós vamos classificar” e classificaram.


E foi no jogo de volta das oitavas de final que o camisa 1 protagonizou sua maior atuação: contra o América do México. O goleiro santista fez quatro defesas no segundo tempo: três em chutes de fora da área e um em uma cabeçada. Com isso, com 1 a 0 para o Santos no jogo de ida, Rafael acabou garantindo o empate de 0 a 0, e com a noite dramática tornou-se herói da classificação para as quartas de final.


Depois disso vieram Once Caldas, Cerro Porteño (novamente) e na grande final o Peñarol. Das palavras sinceras ditas do coração aos torcedores no alambrado a conquista do tri da Libertadores. Rafael Cabral tornou-se o goleiro mais jovem a conquistar uma Libertadores e foi multicampeão no Peixe, mas muito mais do que isso, ele eternizou suas palavras na história do time santista.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle