• Karoline Tavares

Retorno do futebol tem data marcada na Europa, mas número de casos da Covid-19 oscila

Atualizado: Jul 24

Mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, a discussão sobre quando o futebol deve retornar às atividades normais está acesa em vários países do mundo. E, por mais que tenha sido comprovado que o pico da doença em algumas nações europeias (como Alemanha, Inglaterra e Espanha) já passou, o número de casos e mortos tem oscilado diariamente.


Na Alemanha, país da Bundesliga (primeira das grandes ligas de futebol do mundo a anunciar o retorno), a quantidade de pessoas infectadas é bem menor se comparada com março e abril, porém a oscilação preocupa. No dia 5 de maio, foram registradas 685 pessoas infectadas; no dia seguinte, 947; já no dia 7 de maio, 1.284 novos casos haviam aparecido na Alemanha. Em 13 de maio, um dia antes da produção deste texto, mais 798 pessoas foram confirmadas com a doença, e o número total é de mais de 174 mil, com 7.871 mortes.

Dentre as medidas adotadas para a reta final da Bundesliga estão: 300 profissionais, no máximo, devem estar envolvidos no evento; os jogadores não devem cumprimentar os demais com as mãos, nem comemorar juntos; as equipes poderão realizar até cinco substituições por partida. Qualquer contato entre os atletas precisará ser evitado antes, durante e após os jogos. Caso haja um grande número de infectados, o campeonato será suspenso novamente.


Nesse intervalo de pouco mais de um mês para o encerramento da competição, atletas devem sofrer com a preocupação e o medo de não serem contaminados e com o cansaço e possíveis contusões pelo excesso de jogos em curto espaço temporal. Membros de comissões técnicas, jornalistas e demais profissionais também estarão mais expostos, mesmo que teoricamente protegidos. Outro dos pontos levantados é sobre a própria torcida. Mesmo não podendo frequentar os estádios, há um costume muito enraizado de reunir amigos para assistir futebol. Nessa situação, como fica o distanciamento social, essencial para evitar que o vírus siga circulando?


Além da liga de futebol alemã, a Premier League também recomeçará, em 1º de junho (Reino Unido registrou 3.242 novos casos no dia 13 de maio), assim como a Primeira Liga, de Portugal, no dia 4 de junho (o número de infectados no país saltou de 98 para 234 em 24 horas), e outras de menor expressão, como a polonesa, norueguesa, húngara, sérvia, sueca, dinamarquesa, croata, tcheca, búlgara e austríaca.

O retorno da Bundesliga será o teste definitivo para saber se não só o futebol, como outros esportes, podem voltar às atividades, se tomadas as devidas precauções, ou se a situação terá alguma piora. O prejuízo financeiro que certas equipes já estão enfrentando, especialmente as menores, está em jogo, porém o medo de uma segunda onda da doença também existe. Nesse momento, como lidar com as crises financeira e de saúde sem que ninguém se prejudique? É válido arriscar a vida de tantas pessoas? Sob esses e outros questionamentos, os olhos do mundo se voltam para a Alemanha neste fim de semana.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle