• Carla Dayube Nunes

Uma vida inteira para ser mãe

Existe um ditado: "por trás de todo grande homem, existe uma grande mulher". Nada poderia ser mais verdadeiro do que na história de cada jogador de futebol de sucesso ou que está apenas começando sua carreira. Para a alegria de todos nós, torcedores, claro!


Neste domingo (09), comemoramos o Dia das Mães. Logicamente, o Futebol por Elas não poderia deixar de homenagear essas mulheres incríveis, incansáveis e essenciais na vida e na carreira dos craques deste esporte que é preferência nacional. Então, mamães de jogadores, esse texto é inteiramente dedicado a homenageá-las.


O distanciamento social nestes últimos dois anos têm sido muito difíceis, assim como as grandes perdas para todos os familiares e amigos das mais de 400 mil vítimas da Covid-19. Em seu Instagram oficial, o Santos FC faz questão de homenageá-las e ressaltar a importância e o momento delicado no qual estamos passando.


O Santos FC deseja um Feliz #DiaDasMães a todas as mamães alvinegras, especialmente àquelas que não vão poder contar com o carinho de seus filhos por causa deste triste período que estamos vivendo. Hoje o distanciamento social é a maior prova do nosso amor. Mas pode ter certeza: isso vai passar.”

Mãe da jóia de Xerém, e atual destaque no Watford, João Pedro, Flávia Junqueira largou uma boa vida em Ribeirão Preto para poder viver o sonho do filho. E, apesar de enfrentar dificuldades ao se mudar para um estado diferente, não se arrepende em nenhum momento.


Mãe de jogador também sofre

Além de todo o “padecer no Paraíso” que as mães naturalmente sofrem, as mães de jogadores de futebol ainda têm que sofrer com a performance de seus filhos. Quando se está no auge, fazendo gols, jogando bem, ótimo. Mas quando o inverso acontece, não é nada fácil para o coração de mãe ouvir ou ler determinados xingamentos, cobranças… é como se o jogador de futebol fosse uma entidade que não pudesse errar.


Quem sofre muito e prefere até não ir aos estádios em certas ocasiões é Regiane Lamoglia, mãe do Lucas Batatinha, atual jogador do A.A. Internacional de Limeira (SP).


Foto: arquivo pessoal

Caçula da ex-manicure Ângela, Aguinho para a família e Thiago Silva para o mundo, o Monstro que a Torcida Tricolor consagrou nem sempre teve seus dias gloriosos. Sempre focado nos estudos e na escolinha de futebol, o camisa 6 do Chelsea, zagueiro, foi dispensado da peneira do Flamengo e viu seus sonhos esmagados em um “não”. A mãe insistiu nos sonhos do filho, mostrou qual poderia ser seu futuro caso desistisse de seus sonhos e hoje, ele está na Seleção Brasileira de Tite, e para sempre no coração da torcida Tricolor, que sonha com seu retorno ao seu clube formador.




Um grande salve para os pães

foto: arquivo pessoal

Aos sete anos, Fred, grande destaque do Fluminense na Libertadores, perdeu a sua mãe, Giselda. Com a ajuda das irmãs, Juarez Guedes teve que ser forte para superar a partida de seu grande amor e criar Fred e seus irmãos. Frederico por várias vezes falou do amor e admiração pelo pai, que ia caminhando, enfrentava qualquer dificuldade para levar o filho para as peneiras e é até hoje o grande conselheiro do filho.


Seja qual for a configuração, a mensagem para amanhã é de que o AMOR prevalece. Agradecemos a todas as mães de jogadores de futebol, que nós levam à loucura, nos trazem alegrias, nos fazem chorar, mas perpetuam a continuação desse esporte que tanto amamos. Mães de jogadores, filhos do futebol e parentes de milhões de corações que batem por seus times.